domingo, 25 de dezembro de 2011

EMBRIAGUEZ DA FRATERNIDADE

Todo ano é a mesma coisa.
Um movimento acelerado toma conta de todos. Corrida para presentes, para preparar a ceia, para tirar o amigo secreto, dezenas de confraternizações (algumas até impostas, com pessoas que não temos a menor afinidade), casas cheias de luzes, enfeitadas, um verdadeiro conto de fadas.
Uma transformação acontece, mas é efêmera, frágil e acaba.
A embriaguez da fraternidade, da união, do amor ao próximo, da família unida que se manteve desunida o ano todo, ligações de amigos, etc. Tudo muito prazeroso e gostoso. Parece que a generosidade invade, incorpora nas pessoas nessa época. Mas tudo parece passar quando as garrafas se esvaziam.
Bom seria se nosso olhar refletisse durante o ano todo esse brilho natalino.
Bom seria se presenteássemos os “queridos” sem formalidades, datas e obrigações, apenas por carinho.
Bom seria se a fraternidade estivesse presente em nosso dia a dia, na fila do banco, no ônibus, na mesa do jantar, no trabalho, em nossa vida social.
Bom seria se a mesa fosse farta o ano todo, para todos, que não se esquecesse dos milhões que passam fome planeta a fora.
Apesar de tudo, essa data nos remete a reflexão, ou pelo menos deveria. Reflexão que nos faria renascer.
Desejo a todos um Natal não refletivo, mas sim reflexivo e que a embriaguez da fraternidade não passe.
Feliz Natal a todos.

Alexandre Malosti

5 comentários:

Lucimara Fernandes disse...

Ale,
Adorei!! Que o espírito natalino continue te inspirando a escrever mais textos como este!!! Lindo!
Feliz Natal!
Beijos

Alexandre Malosti disse...

obrigado LU..... sabe que sou contra a todas essas datas comerciais... mas Natal me remete a renascimento, mais do que a virada do ano..... Vamos renascendo todos os dias..... quem sabe chegaremos a maturidade com sabedoria... Beijos

Marli disse...

Amei seu texto. Sou de dar presentes à minha família e há alguns anos que não os presenteio no Natal, mas sim em outras épocas do ano. Parabéns pela reflexão.

marli disse...

Oi Ale, gostei muito da escultura. Ela é sua, de um amigo, ou somente uma foto?

Confraria do Coreto disse...

Oi Marli, obrigado pelo comentário... também acho que devemos ter esses gestos de carinho em qualquer dia.. sem ficar preso as datas comerciais.. afinal amor e carinho não vem com calendário. risos.. A escultura é uma foto da net. .linda né... infelizmente não é minha..risos..Abraços