domingo, 19 de junho de 2011

NOSSO UNIVERSO INTERNO TRADUZIDO NAS POESIAS

A poesia para muitos é algo distante, pertencente apenas aos “poetas”, aos letrados e acadêmicos. Hoje, penso de forma diferente. Vejo nas poesias uma maneira de externar nossas vivências, nossas experiências, nosso cotidiano.
Através da escrita expressamos nossas opiniões, nossa forma de interagir com o outro e com o mundo, nossas dores, nossas alegrias, angústias, nosso universo interno materializado por meio das letras. O que pode diferenciar é a forma como se escreve: técnicas utilizadas, a falta de técnica e a linguagem.  A expressão e a tradução desses sentimentos, independente dessa diferenciação, é poesia.
Essa interpretação de nós mesmos é essencial, é através dela que nossas expressões tornam-se ricas, diversas e passamos a entender e a interagir de forma mais harmônica com o mundo externo.
Traduzir para o papel ou para um editor de texto é só uma questão de atitude. Uma leitura de si mesmo, uma oportunidade para auto compreensão. Conhecer a si mesmo.
Comecei a traduzir meu universo interno há pouco tempo, uma dessas traduções resultou na poesia CÁRCERES GEOMÉTRICOS: Quadrados. Sou desses que não tem a técnica, nem a linguagem, apenas me permiti transcrever em uma folha de papel alguns dos meus questionamentos de forma simples e verdadeira.
E como um azarão que ganha uma corrida, tive o privilégio de ser premiado como primeiro colocado no IX Concurso de Poesias Poetas do Vale, realizado dia 18 de junho de 2011 em Taubaté.
Então se permita, abra sua mente e faça muita poesia.

Aproveito o post para parabenizar a nossa escritora do Tangram Lucimara Fernandes, classificada em sexto lugar com a poesia Noites de Inverno. Parabenizo também o André Bianc e equipe pela iniciativa.

Cárceres geométricos: Quadrados
Quadrados de um, de dois, de três
Quadrados de dez, de cem, de mil
Quadrados com entradas
Quadrados sem saídas
Mentes quadradas
Raciocínios lineares
Quadrados refrigerados
Quadrados aquecidos
Quadrados de pedra
Quadrados de vidro
Visões de mundo limitadas
Essências encapsuladas
Quadrados que acumulam angústias
Quadrados de alegrias
Quadrados para a insegurança
Quadrados que remetem a segurança
Sentidos efêmeros
Quadrados que protegem
Quadrados que impedem
Quadrados urbanos
Quadrados subterrâneos
Padrões regulares
Mesmices seculares
Quadrados sagrados
Quadrados profanos
Reféns de quadrados
Cárceres geométricos

Alexandre Malosti

10 comentários:

Lucimara Fernandes disse...

Oi Ale,
Parabéns! Que esta tenha sido a primeira de muitas poesias que você escreverá e esta premiação sirva de incentivo para continuar sempre escrevendo!
Obrigada por me citar também! rs.
Beijos

Alexandre Malosti disse...

Lu tudo começou com o projeto do Tangram das Idéias... a principio nunca me imaginei escrevendo poesias, assim como nunca me imaginei modelando esculturas em ceramica.... risos... Mas estou gostando muito, e as poesias estão simplesmente fluindo... sem esforço... isso que é gostoso.. Parabéns a você, ao nosso projeto... e a essa premiação não muito esperada, mas muito bem vinda.. beijos

Profª Simone Suelene disse...

PARABÈNS!!!!!!!!!!!
Foucault teria gostado tbm...
perfeita sua poesia, transmite o que vivemos...rs
gostei de te conhecer, tomara que desenvolvamos algo juntos, seria uma honra!
gde abraço,

Simone

Anônimo disse...

Talitha Maura da Cunha Sapoznik comentou sobre o seu status
PARABÉNS PELO MERECIDO PRIMEIRO LUGAR NO CONCURSSO POÉTAS DO VALE!!
CONTINUE À ESQUADRINHAR ESTA SUA GEOMETRIA POÉTICA.
SEUS QUADRADOS SÃO JANELAS NAS QUAIS MUITOS DE NÓS SOMOS VISTOS.
ISTO É ARTE.
BJS. TALITHA

Alexandre Malosti disse...

Simone... muito obrigado.... Precisamos de união dentro dessa classe cultural aqui de Taubaté e região. Chega de ficar só nas viagens das idéias, nos extases de pensamentos.... Precisamos de união verdadeira em nome da cultura e não esse monte de mesquinharia envolvendo egos... Temos que agir, trabalhar em conjunto se realmente quisermos mudar esse cenário decadente da cultura em nossa cidade. Beijos e nos veremos....

Alexandre Malosti disse...

Talitha, muito obrigado... .e gostaria de deixar registrado aqui o quanto você me influência nessas reflexões..... É uma delicia estar ao lado, caminhando com uma pessoa que tem esse sentimento verdadeiro pela arte, algo muito maior que os egos de muitos artistas... Obrigado por permitir que eu particpe desses vários momentos, obrigado pelos momentos tensos de discordâncias e stress.. .mas que fazem parte de um processo, de uma parceria... É so tenho crescido com tudo isso... Beijos te adoro... E que mãe é essa ??? Manda um beijo para D. Dete....

GUEDES disse...

Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee Zé!!!
Parabéns!!!
Curti pacas.
Abção

Alexandre Malosti disse...

Valeu Bruno..... Veja se fica antenado e no próximo participa... Você sabe que o poeta oficial do blog é vo... vc é o cara... Abraços....

André Bianc disse...

Mais uma vez, Parabéns Poeta Malosti...seja bem vindo ao mundo verdadeiramente real...o Planeta Poético.
André Bianc

Alexandre Malosti disse...

André, grande poeta... a ficha ainda não caiu.... Acho que foi demais.... Obrigado, abraços. Alexandre