sábado, 22 de outubro de 2011

BICHO HOMEM


Retração de garras e dentes
Agora anda ereto
Reinvenção do animal
Mente inquieta
Concebe a ideia de ser humano
Clãs agrupam-se em sociedades
Caminho evolutivo
Instinto destrutivo
Fera se fez homem
Homem se mantém fera
Poder de imaginar
Facilidade de acreditar
Inteligência para manipular
Individuo frágil num coletivo forte
Dominação insana dos outros, dos seus
Invenções prodigiosas
Beleza e sensibilidade
Irracional causador de atrocidades
Crenças celestiais, dogmas bestiais
Bicho acreditou que era homem
Homem que não deixou de ser bicho
O que é real?
O que é fantasia?
Criador cria criaturas
Criaturas criam criador
Selvagens manipuladores
Bicho de paradigmas
Bem e mal, certo e errado
Feras dóceis, domesticadas
Sangue quente, sentimentos e paixões
Garras e dentes retraídos
Fera continua recolhida
No interior da toca do bicho homem

Alexandre Malosti

2 comentários:

Anônimo disse...

"Criador cria criaturas, criaturas criam criador." Quem cria tudo afinal? O bem ou o mal? Há guerra? há competição, há destruição? Seu poema me remete ao texto do Luís Felipe Pondé. Natureza e Graça. Somos Natureza ou somos Graça? Ele debate o filme A Árvore da Vida e tudo que fala me remete ao seu belo poema. O texto está disponível. Parabéns pelos seus poemas, sempre nos remetendo a belas reflexões. Teresa

Alexandre Malosti disse...

Teresa obrigado pelos ricos coomentários..... quem cria o que, o que somos.. para que somos... enfim... tudo reflexão.. Beijos